"Com certas coisas não se brinca, pois você pode acabar se machucando"
“Com certas coisas não se brinca, pois você pode acabar se machucando”

Overtraining, como o próprio nome já diz, é nada mais nada menos do que um excesso de exercícios. Ocorre quando nos exercitamos além da capacidade do nosso corpo.

Não é apenas a quantidade ou qualidade do exercício praticado que gerarão o overtraining, mas também fatores secundários como alimentação, horas de sono, tempo de descanso entre os treinos e outros fatores que possam interferir diretamente na capacidade do seu corpo de se recuperar após a prática de atividade física.

Geralmente ocorre o overtraining justamente quando o aluno está muito ansioso para ganhar massa muscular. Infelizmente, além de prejudicar o ganho de massa, o overtraining também pode acabar gerando sua perda.

Os sintomas do overtraining são traiçoeiros, porque são muito genéricos e sua gradação pode variar de acordo com a resistência de cada pessoa. No geral, se caracteriza por fadiga, cansaço acima do normal, dores musculares, irritabilidade, alterações no apetite e no sono, perda de força, comprometimento do sistema imunológico (que geralmente se traduz por um “ficar gripado a toda hora”), dor de cabeça e sede. O sintoma preponderante costuma ser o comprometimento do rendimento, que algumas vezes persiste mesmo após um tempo prolongado de descanso.

É claro que este não é um rol taxativo, podem aparecer outros sintomas. Não é necessário que todos estes sintomas estejam presentes para que se caracterize o overtraining. Se você vem experimentando esse tipo de sintoma, você pode (eu disse PODE) ser vítima de overtraining.

Costuma ser mais comum em atletas, porém nada impede que se apresente em qualquer praticante de atividade física. Mas, estes sinais não são suficientes para que se afirme a existência do overtraining, apenas para que você acenda uma luz vermelha de alerta e procure um médico para que ele avalie em profundidade o que está acontecendo (papo técnico: níveis de cortisol, testosterona e catecolaminas).

Se você abusar, seu corpo vai reclamar. O corpo fala com a gente, e o corpo não se engana nunca. Seu professor se engana, seu médico se engana e seu nutricionista se engana, mas o corpo não. Escute o que seu corpo tem a te dizer, pois é ele quem vai te guiar para os melhores resultados. Sentiu o corpo reclamar? Exaustão? Queda no rendimento sem motivo aparente? Reflita se o seu período de descanso está adequado ao tipo de treino que você está fazendo. Na dúvida, procure um médico.

O melhor tratamento para o overtraining é a prevenção. Além de escutar e respeitar seu corpo, assegure-se de que está nas mãos de um profissional de educação física competente que saberá elaborar um treino correto e faça a sua parte, alimentando seu corpo da forma adequada, dando as horas de sono que ele precisa e os intervalos de descanso recomendados.

Esteja atento para os sinais do seu corpo, pois o overtraining não aparece do dia para a noite, várias placas de “Pare” vão passar pelo caminho. Acima de tudo, tenha em mente que os resultados de um treino são a longo prazo e sobrecarregar seu corpo na esperança de resultados rápidos não vai fazer milagres, muito pelo contrário, vai te prejudicar. Uma vez caracterizada a síndrome do overtraining, não tem jeito: descanso obrigatório, que pode ser de semanas ou até mesmo de meses.

Para dúvidas, sugestões ou informações de treinos: contato@oseupersonal.com.br
Curta nossa Fanpage: www.facebook.com/Oseupersonal
Siga-me no twitter: www.twitter.com/Oseupersonal
Instagram: Instagram.com/Oseupersonal

About Author

Personal trainer e proprietátio da empresa Oseupersonal.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *