Já vou começar esse texto acalmando principalmente as mulheres, a grande maioria que possui esse tipo de patologia. É possível tratar e amenizar todos os sintomas da condromalácia patelar e ter uma vida praticamente normal. Não é o fim do mundo!

Condromalácia patelar é um desgaste na cartilagem do joelho, numa região chamada côndilo femoral, que acaba ocasionando dor e inflamação no local. Ela é mais comum em mulheres e é dividida basicamente em quatro níveis, de acordo com a gravidade do comprometimento da patela. Sofrer com algum grau de condromalácia patelar pode experimentar muita ou nenhuma dor, independente do grau indicado no diagnóstico.

Não há consenso sobre as possíveis causas da condromalácia patelar, mas os médicos acreditam que certas atitudes, como estresse repetitivo das articulações do joelho (quando se pratica esportes de corrida ou saltos, por exemplo), podem favorecer o seu aparecimento. Também pode estar relacionado a um enfraquecimento muscular na região do joelho e quadril, ou a um trauma no local como uma fratura ou luxação.

Outros fatores como falta de alongamento, exercícios feitos de forma inadequada, sobrepeso ou obesidade, hiperpressão patelar, artrose e uso constante de saltos podem agravar ou acelerar o processo da condromalácia patelar. 

Independentemente da causa ou o grau da condromalácia patelar, gênero ou idade, o paciente pode sentir dores constantes, ao fazer alguns movimentos, ou apenas ter crises agudas de muita dor. Algumas dicas ajudam a passar por todos esses momentos com mais conforto:

Manter o peso saudável – Apesar do excesso de peso não ser o único fator que gera sobrecarga. O aumento da pressão é responsável pelo aumento da dor, independentemente do grau da doença que você possua. Se a pessoa tem o grau um (mais leve) de condromalácia patelar e não se cuida, está sedentária, com sobrepeso e outros fatores ela pode ter dor, enquanto alguém com grau quatro (mais grave) que faz o oposto pode não ter dores.

Praticar exercícios – Como concluí acima, pessoas que praticam atividade física e por consequência possuem uma musculatura fortalecida de quadríceps tendem a sentir pouco ou nenhuma dor da condromalácia patelar. Após uma avaliação do fisioterapeuta, devem ser prescritos exercícios específicos incluindo os isométricos. Estes são aplicados principalmente no início do tratamento pois não forçam e/ ou sobrecarregam a articulação do joelho por não promoverem movimento articular. O fortalecimento dos músculos da região, de forma correta, ajuda a prevenir dores relacionadas à condromalácia patelar.

Escolha bem seus sapatos – O sapato deve sempre ser confortável para os pés, mas quem tem condromalácia patelar precisa prestar ainda mais atenção neste momento. Usar os calçados certos para fazer exercícios, que contemplem não só no quesito conforto e amortecimento, mas também a sua pisada, é importante para não piorar a dor ou gerar novos problemas. Para as mulheres que trabalham ou gostam de salto alto, ele funciona como um vilão nesta história, uma vez que ele retrai a musculatura posterior, que precisa estar alongada em caso de condromalácia patelar. A recomendação é que caso a pessoa goste muito de salto, use os modelos mais baixos e com maior apoio para o calcanhar e depois compense com um bom alongamento para evitar a dor.

Fiquem atentas a essas dicas e entendam que pior do que ter condromalácia patelar é não cuidar!

 

Para dúvidas, sugestões ou informações de treinos: contato@oseupersonal.com.br

Curta nossa Fanpage: www.facebook.com/Oseupersonal

Siga-me no twitter: www.twitter.com/Oseupersonal

Instagram: Instagram.com/Oseupersonal

, , , ,

About Author

Personal trainer e proprietátio da empresa Oseupersonal.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *