Como sua…

Quase que diariamente sou indagado com a seguinte pergunta: Me pesei após…

Quase que diariamente sou indagado com a seguinte pergunta: Me pesei após o treino e estou mais leve. Eu emagreci? Pééh!!! Resposta errada. Não você não emagreceu, sinto muito. Com certeza você já viu esta cena. Aquela menina que sai toda suada da aula de spinning parecendo que saiu do chuveiro do vestiário e corre pra balança pra ver seu peso e fica toda boba quando o peso que aparece é menor de quando entrou. Ou aquele cara que foi pra aula de boxe, emendou com a aula de running vestindo uma camisa de manga comprida e isso quando não veste aquela casado de moletom no melhor estilo Rocky Balboa. O cara transpira horrores a ponto de criar poças onde ele para e ainda respiga suor ao seu redor parecendo até um irrigador de jardim, e diante disto ele solta aquela frase: “Olha como eu estou! Tô emagrecendo pra caramba!”  Me façam uma gentileza? Quando estiverem diante desta cena e ouvir essa frase, que tal uma gargalhada bem escancarada na cara desse indivíduo? De uma vez por todas, você NÃO emagrece pelo simples fato de excretar suorcomo se fosse um registro de água vazando.

Suar é um processo natural de resfriamento do corpo. Com ele perdemos líquido que tem em sua composicao alem de água e  sais minerais. Então, a diferença de peso que você constata é mero efeito da desidratação. O peso provavelmente voltará a ser o mesmo quando, horas mais tarde, quando estiver reidratado.

A propósito, é um bom momento de acabarmos com essa referência de balança para acompanhar sua evolução de dieta e treino. Para os desavisados o peso do nosso corpo se constitui de massa muscular, que como o nome já diz é composto pelo peso dos nossos músculos, pela massa óssea que é o peso do nosso esqueleto, pela massa visceral que é o peso imposto por nossos órgãos, por líquidos e a partir de agora pela nossa principal referência para acompanhamento da evolução e resposta dos treinamentos, a massa gorda, composta pelo peso gerado do acúmulo de gordura.

Para o percentual de gordura ser avaliado de forma única, sem influencia das outras medidas ela pode ser aferida através de alguns equipamentos: O adipômetro, onde o profissional efetua o pinçamento de algumas dobras cutâneas e através de um protocolo ele chega ao valor do percentual de gordura ou através de um outro equipamento conhecida como balança de bioimpedância. Esta balança consegue através de impulsos elétricos que viajam por todo o corpo chegar a esse valor de acordo com a velocidade de resposta que esses impulsam viajam por todo o corpo.

A balança de bioimpedancia apesar de ser mais pratica e mais funcional no dia dia é questionada por conta de alguns fatores que podem influenciar no resultado como níveis de hidratação do indivíduo no momento da avaliação.

Em poder destas informações posso gerar um trauma agora para alguns leitores ou ao menos um arrependimento financeiro bem grande para outros. Sabe aquela sauna que você gastou uma grana pra construir? Ou aquele tempo que você ficou lá dentro da sauna da casa do seu tio, respirando aquele cheiro esquisito, com os olhos ardendo e quase desmaiando pelo calor? Então ele em nenhum momento te emagreceu. No máximo te desidratou e te gerou alguns desmaios.

Fazer sauna não emagrece. Convenhamos, se emagrecesse, ninguém passava horas dando duro em uma academia, não teríamos academias de ginástica e sim academias de saunas! Eventual diferença no peso ocorre pela perda de líquido, líquido este que mais cedo ou mais tarde será reposto.

Suar é um mecanismo muito bom, mas seu objetivo não é o emagrecer. Vamos entender como ele funciona para aprender a tirar proveito da sua função? Durante a atividade física há aumento da temperatura corporal. Para manter a temperatura estável, o corpo produz o suor, que resfria o corpo aquecido. Graças a este mecanismo podemos praticar atividades físicas por longos períodos.

A maior parte dos animais não tem tantas glândulas sudoríparas como nós, por isso não conseguem correr por muito tempo. Veja o Guepardo, por exemplo, o animal mais rápido do mundo: pode ultrapassar os 100 km/h correndo atrás de uma presa, mas depois de alguns minutos precisará parar e descansar para abaixar sua temperatura corporal. O ser humano pode não ser tão ligeiro, mas está preparado para correr por horas se for necessário. Existem indícios que na pré-história os homens das cavernas caçavam tirando proveito deste mecanismo: corriam atrás da presa até ela não agüentar e cair.

Não boicote este processo natural do corpo que visa melhorar as condições dele para você permanecer se movimentando por mais tempo. Use roupas leves que facilitem essa troca com o meio externo e se hidrate. Esqueça aquela imagem do Rocky subindo as escadas de moletom e calça.

, , ,

About Author

Personal trainer e proprietátio da empresa Oseupersonal.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *