Hoje quero conversar com você, que tem um ideal de beleza fixo e rígido na sua cabeça: existem diversos tipos de beleza e todas residem na harmonia, no conjunto. Não existe um único padrão considerado como protótipo de beleza. Não é a mulher magra com corpo de modelo, não é a mulher sarada com coxas enormes, não é a barriga de tanquinho, não é o corpo sem celulite. Você tem que encontrar a sua beleza e descobrir o que tem que valorizar e o que tem que melhorar no seu corpo para que ele fique ainda mais bonito.

Os alunos bem sucedidos, que persistem no treino e alcançam seus objetivos são aqueles que entendem isso e que aprendem a se olhar com carinho no espelho. OLHE-SE, mas olhe-se de verdade. Observe qual é o seu biotipo. Observe quais são seus pontos fortes e quais são seus pontos fracos. Você tem que se conhecer bem e conhecer bem o seu corpo, não espere que seu personal faça todo o trabalho por você, até porque, muitas vezes isso não é possível: a aluna chega com uma calça preta e um blusão mais do que folgado com uma bailarina desenhada no meio e pede uma série. Ora, a gente não sabe o que tem ali debaixo!

Não sabe e não tem como descobrir, porque vamos combinar, fica parecendo assédio se você pedir para ela voltar com uma roupa justa e curta. Muitas vezes por debaixo do blusão tem uma linda barriga, uma cintura bonita ou uma perna atraente. Mas a gente não tem como saber, então cabe a VOCÊ parar de se olhar sempre com tom crítico e se olhar com calma e com carinho, para identificar seus pontos fortes que devem ser valorizados e seus pontos fracos que devem ser melhorados. Isso ajudará muito no sucesso do seu treino.

Aprender a observar o próprio corpo ajuda a aceitar seu biótipo. Querendo ou não, todos temos limitações naturais. Uma pessoa de biotipo magrinho não vai ter corpo de mulher-frura naturalmente e se esperar isso de um treino vai se frustrar. Uma pessoa de quadril largo e propensão a ganho de músculos nunca vai ter naturalmente o corpo fininho e longilíneo de uma modelo. Compreenda seu biótipo, aceite-o e depois veja o que de melhor pode ser feito com ele. Ou então, compreenda que a mudança não poderá ser natural e pondere os prós e os contras, lembrando que existem riscos.

Saber o que tirar de melhor do seu corpo é meio caminho andado. Se você não orientar seu professor, corre o risco que ele te deixe com o corpo que ELE acha bonito, que nem sempre (eu diria, quase nunca) vai coincidir com o que você acha bonito. Se você tiver dificuldade em destacar os pontos fortes do seu corpo, pergunte a quem convive com você, certamente essas pessoas saberão te dizer. Uma mulher é capaz de dizer em segundos o que acha de mais bonito no corpo da amiga mas fica pensando meia hora para encontrar algo que ela ache bonito no seu próprio corpo.

Conheça seu corpo, identifique seu biotipo, procure saber o que é possível fazer com ele e crie expectativas reais. Além de trabalhar dentro das possibilidades reais do seu biotipo, identifique os pontos fortes do seu corpo que podem ser destacados e os pontos fracos que precisam ser mais trabalhados com ênfase. Ajude seu professor pensar em algo específico para VOCÊ, caso contrário você corre o risco de ganhar uma série genérica igual à que foi prescrita para metade da sala.

Para dúvidas, sugestões ou informações de treinos: contato@oseupersonal.com.br
Curta nossa Fanpage: www.facebook.com/Oseupersonal
Siga-me no twitter: www.twitter.com/Oseupersonal
Instagram: Instagram.com/Oseupersonal

, , , , , , ,

About Author

Personal trainer e proprietátio da empresa Oseupersonal.

Comments (2)

  1. Marianne Thieme Meyer 3 de setembro de 2017

    Excelente texto. Todos querem o que o outro tem, não conseguem, se frustam e adoecem. Dá trabalho evoluir (mental e fisicamente) mas com certeza é o único caminho para uma vida saudavel em todos os aspectos.

    1. Oseupersonal 6 de setembro de 2017

      Exatamente! Resumiu bem.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *